Bienvenidos! Te invito a compartir un buen momento juntos. Si te gusta disfrutar del sexo, quedate en SEXOTLON! Gracias por tus mensajes y comentarios X. Bexxxos. EroticaMónica

22.9.10

Porno Fetichista Feminista Sueco



Dirty Diaries (Suécia, 2009) foi auto-intitulado pelos seus criadores e realizadores como sendo um filme “pornográfico feminista”. O que caracteriza o aspecto feminista deste filme é a maneira intencional com a qual visa quebrar certas convenções e premissas presentes nos filmes conhecidos como pornô mainstream. Em outras palavras, o filme procura concretizar uma via de politização da pornografia, a qual passa a ser utilizada como meio de mostrar e buscar a libertação feminina frente aos padrões estéticos dominantes na indústria pornográfica. Não bastasse essa postura, o filme ainda aborda com delicadeza e firmeza a questão da diversidade sexual.

Das Imagens: dois corpos indefinidos e completamente cobertos que se beijam numa cama. Uma sucessão de imagens – dildo azul, pêssegos, centro de um tronco de árvore, miolo de uma rosa, um ânus. Um homem e uma mulher numa cama (ou apenas uma mulher, seu dildo e suas fantasias?). Animação gráfica, duas mulheres, uma mesa de sinuca, um voyeur. Uma mulher, um site, um telefonema, um homem. Bico de um seio, praia, gemidos. Dez mulheres, cinco lutas em cinco camas. Duas mulheres, um telefone, palavras e gemidos. Dildo marrom, três mãos que se movem, vozes. Diferentes lugares, uma mulher que se exibe. Uma mulher, um/uma policial, jogo, punir e ser punido. Uma mulher idosa, suas fantasias, três mulheres (ou três homens vestidos de mulheres?).

Estas são as histórias de Dirty Diaries, uma compilação de doze filmes pornográficos feministas suecos de curta duração. Produzido por Mia Engberg, foi lançado em 2009. As temáticas abordadas nos curtas são diversas, mas todos eles parecem guardar um ponto em comum: buscam quebrar com os modelos e convenções – de filmagem, de posições sexuais, de personagens, de corpos – utilizados pelas produções da indústria pornográfica mainstream.

Ao acessar o site ((www.dirtydiaries.se) criado para a divulgação do filme, é possível encontrar uma ficha técnica de cada uma das produções, bem como um manifesto no qual estas mulheres autoras/produtoras/atrizes/diretoras reafirmam seus objetivos já expressos nos filmes.

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada